quarta-feira, 18 de abril de 2012

Hoje, você é "Chef por 1 dia"


Rogel de doce de leite com merengue

Hoje, irei ensinar como preparar mais uma deliciosa sobremesa.
Essa com certeza é a sobremesa matadora do Feed Food, em São Paulo.
É composta por finas fatias de massa, cobertas por doce de leite e coroadas com um espetacular merengue italiano.

Ingredientes da massa:

225g de farinha de trigo
60g de manteiga sem sal fria
60g de vinho branco seco

4 gemas


Ingredientes

Modo de preparo:

Pré-aqueça o forno a 200 graus.
Coloque a farinha em uma superfície, faça uma cova ao meio.
Coloque a gemas, a manteiga e o vinho no centro da cova.
Vá trazendo a farinha de fora para dentro, até misturar todos os ingredientes e obter uma massa homogênea.
Embrulhe em papel filme e leve a geladeira por 10 minutos.
Enfarinhe uma área de trabalho e abra a massa o mais fino possível.
Corte a massa em rodelas com um utensílio específico, o vazador.
Fure os discos com o garfo para a massa não inchar e criar bolhas.
Asse até dourar.
Obs.: cuidado, pois o tempo de forno é muito rápido.

Merengue Italiano:

100ml água
250g de açúcar
10 claras de ovos

Modo de Preparo:

Leve a água e o açúcar em uma panela para ferver, fogo baixo e sempre mexendo.
Em outra vasilha, bata as claras em neve em bicos moles.
Quanto estiver no ponto, continue a bater e vá derramando a calda bem devagar. Bata até o merengue esfriar.

Recheio:

400 gramas de doce de leite argentino

Montagem:

Coloque o disco de massa no prato que irá servir.
Coloque um pouco de doce de leite bem no centro do disco.
Coloque o outro disco e aperte suavemente para do doce de leite escorre para as pontas.
Repita a operação até acabarem os discos. Com um saco de confeiteiro e um bico, coloque o merengue italiano por cima de todos os últimos discos.
Com um maçarico, queime levemente o merengue.
Sirva imediatamente

Bom apetite!!

Rogel de doce de leite com Merengue

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Hoje, você é "Chef por 1 dia"


Macarons
Atualmente, em recepções de casamentos e em festas, um dos doces mais servidos são os famosos “MACARONS”.  
O “Macaron” é  iguaria de origem francesa, criada na época renascentista.
A massa tem consistência semelhante a do merengue.
É aerada, crocante e possui sabor suave.
Consta que esse docinho era o preferido da RAINHA MARIA ANTONIETA e que foi imortalizado pela “Pâtisserie Ladurée”, de Paris.   

 
Para ter idéia da grande demanda do MACARON pelos parisienses, saiba que as estatísticas acusam que consomem, em média, 500 kg por dia.
Essa tentação da culinária francesa constitui luxo para os bolsos das pessoas.
Ademais, importante é mencionar que inexiste momento especial para degustá-lo pois, como os franceses  dizem:  “qualquer hora é hora”!. 

Macaron de morango
Rendimento: 25 porções

Ingredientes:

Massa:

 250g de farinha de amêndoas (ou de castanha de caju, se preferir)
 250g de açúcar de confeiteiro
 250g de açúcar
 200g de clara de ovo

Recheio:

1 litro de leite
2 ovos
8 gemas de ovo
280g de açúcar
110g de amido de milho (maizena)

Modo de preparo:

Massa:


Peneire a farinha de amêndoas com o açúcar de confeiteiro e reserve.
Em outra tigela, misture a clara de ovo com o açúcar refinado.
Leve a tigela com a mistura para o banho-maria, e misture sem parar, até
perder a viscosidade.
Agora leve esta mistura para a batedeira e bata até ficar bem firme (como clara em neve).
Coloque algumas gotas de corante para alimentos de sua escolha.
Nessa receita, a cor escolhida foi o vermelho.
Desligue a batedeira, e com o auxílio de uma colher junte a farinha de amêndoas (ou castanha de caju) e açúcar de confeiteiro, já peneirados.
Coloque essa mistura em um saco de confeiteiro, e pingue sobre uma assadeira untada e enfarinhada (ou naquelas assadeiras de silicone, chamadas de silpat).
Faça pequenas bolinhas.
Leve a assadeira para um forno pré-aquecido a 100 graus por 10 minutos. Depois aumente a temperatura para 120 graus e deixe por mais 10 minutos.
Retire do forno e deixe esfriar por 10 minutos e depois desenforme. (reserve)


Recheio:

Coloque o leite para ferver
Em uma tigela, misture os ovos, gemas, açúcar e maizena
Quando o leite começar a subir, acrescente a mistura dos ovos mexendo sempre com um fouet.
Quando a mistura ferver novamente, bata por 5 minutos

Montagem:

Abra os macarons já assados
Recheie com o seu creme e sirva.
Bom apetite!
Macarons

sexta-feira, 13 de abril de 2012

Hoje, você é "Chef por 1 dia"


4 Armadilhas que destroem a alimentação saudável, fuja delas.

Hoje, vamos ver como driblar os erros mais comuns no uso da pirâmide alimentar.
Seguir as orientações contidas na pirâmide alimentar para manter uma alimentação saudável é uma ótima iniciativa.
Mas os planos para equilibrar a saúde podem ir por água abaixo, se você não tomar cuidado na hora de combinar as porções.
Para fugir dos erros comumente cometidos pelos iniciantes no método, foi criada uma lista com os erros mais comuns.
Veja se as dúvidas a seguir já rondaram sua cabeça na hora de montar seu prato.
 
Armadilha: Ficou difícil resistir à macarronada do almoço, e você não pensou duas vezes na hora de encher o prato de carboidratos!!
Como você não quer extrapolar as porções que tinha programado para o dia todo, resolve banir o nutriente do restante das refeições.

Dica: Faça um planejamento antecipado para não restar dúvidas sobre o número e a quantidade das porções que você precisa ingerir durante o dia.
A princípio, parece um pouco trabalhoso.
Mas basta fazer os cálculos no primeiro dia e seguir essa organização nos outros.
Se você escorregar em alguma refeição, nada de ficar rearranjando os grupos alimentares.
O conselho do especialista é manter o planejamento como se o deslize não tivesse acontecido.
Tentar consertar o erro pode gerar confusão e fazer com que nutrientes importantes para o organismo não sejam ingeridos na quantidade adequada. 

  Obs:  (Nada de restringir o jantar, a fim de corrigir o erro do almoço)


Armadilha: Seu objetivo é contar com os princípios da pirâmide alimentar para emagrecer.
Por isso, você toma muito cuidado com o grupo dos cereais, pães, tubérculos e raízes, rico em carboidratos.
Você dispensa algumas porções e garante o baixo valor calórico do seu cardápio. 

Dica: A pirâmide nada mais é do que a representação global de um cardápio balanceado.
O maior cuidado ao segui-la deve ser para que todos os grupos alimentares estejam presentes na alimentação na quantidade mínima.
Isso diminui a possibilidade de excessos na alimentação, já que você não chega faminto à próxima refeição. 


 Obs: (Para acertar nos mandamentos da pirâmide, fuja da monotonia)
 
Armadilha: Como você não tem o costume de comer à noite, prefere agrupar as porções que deveriam compor o jantar com as do almoço.
Afinal, o que vale é a soma final das porções dos grupos alimentares indicadas pela pirâmide. 

Dica: A pirâmide alimentar estimula o bom hábito à mesa. Portanto, não é recomendado concentrar os grupos alimentares em poucas refeições.
O conselho dos nutricionistas é optar por alimentos de fácil digestão e que façam parte da sua rotina alimentar.
Se você não está acostumado a jantar, substitua os alimentos típicos dessa refeição por outros que podem montar um lanche.
Troque o arroz por pão, a carne por um embutido e assim por diante.
Mas é importante seguir as porções de cada grupo.

Armadilha: Definitivamente, você não é fã das hortaliças e elas não fazem falta nenhuma no seu cardápio.
Por isso, você nem se preocupa com as porções deste grupo alimentar.
O melhor a fazer é riscá-las do menu e ingerir as calorias referentes a essas porções com outros grupos. 

Dica: Excluir os legumes, por exemplo, terá como conseqüência a carência de minerais e vitaminas, fundamentais para o corpo.
Também é importante lembrar que nenhum grupo substitui outro.
A conclusão é que deixar de ingerir legumes para aumentar a quantidade de porções das frutas não é atitude acertada.
Uma alimentação adequada requer variedade alimentar decorrente da ingestão de alimentos pertencentes a todos os grupos alimentares.  

Ótimo final de semana a todos!! 

Fonte de pesquisa - http://yahoo.minhavida.com.br  

quarta-feira, 11 de abril de 2012

Hoje, você é "Chef por 1 dia"


ACARAJÉ
 
 
O “acarajé” é especialidade gastronômica da culinária afro-brasileira, feita com a massa de feijão fradinho, cebola e sal.
É frito no azeite de dendê.
É tradicional e requisitado prato da cozinha da BAHIA.  
Poderá ser servido com pimenta, camarão seco, vatapá, caruru, salada e  abará.
 
BREVE HISTÓRICO:
 
O “acarajé” é comida utilizada em ritual de candomblé para homenagear o Orixá chamado de  “lansã”.
Segundo a crença dos adeptos, teve origem na relação de XANGÖ com as esposas OXUM e LANSÃ.
Assim, os “bolinhos” constituem oferendas para  esses conhecidos ORIXÁS.
A despeito de ser comercializado, o acarajé é tido pelos adeptos do candomblé como COMIDA SAGRADA.
Consoante a crença, embora a receita não tenha a conotação de SECRETA, a composição do acarajé não poderá ser alterada e, o que é importante, somente os FILHOS DE SANTOS poderão fazer os bolinhos.  
No idioma africano, a palavra “ACARAJÉ” é formada por  “àkàrà” (“bola de fogo”) e  por “jê”  (“comer”).
No português do Brasil,  ocorreu a junção dessas duas palavras africanas numa só, formando, então,  o  “acara-je”, ou seja, “comer bola de fogo”.
Devido ao modo como é  preparado, COM MUITA PIMENTA, o prato recebeu a alusão ao FOGO (queimante).
O “acarajé” é o principal atrativo do famoso “tabuleiro da bahiana”.
 
Ingredientes:
 
MASSA:
 
500g de feijão fradinho (adquirir já sem a pele e quebrado. É comercializado no Mercado Central)
1 +1/2 litro de água
150gr de cebola cortada em “brunoise”
2 dentes de alho ralados
8gr de sal
30g de gengibre
Azeite de Dendê (de boa marca) para fritar, QB (quanto baste)
 
 
CAMARÃO:
 
100 gramas de camarão seco defumado sem cabeça
3 dentes de alho ralados
Sal e pimenta do Reino QB (Quanto basta)
3 colheres de sopa de Azeite de Dendê
1 colher de sopa de manteiga
 
 MOLHO:
 
500gr de tomate verde  (picado, sem pele e sem sementes)
200gr de cebola, picada
100ml de azeite de oliva extra-virgem
10ml de suco de limão “siciliano”
20gr de cebolinha verde, picada
6gr de coentro, picado
5gr de sal
2gr de pimenta-do-reino, branca
2gr de salsinha, picada
 
 
 
 
 
 
PREPARO:
 
 
Para fazer a MASSA, colocar o feijão “fradinho”( já sem a pele e quebrado) de molho na água por 2 horas.
Peneirar, retirando a pele.
Depois, escorrer (pode jogar fora a água).
Em seguida, juntar todos os ingredientes e bater num processador até  que obtenha uma massa uniforme.
Depois, fazer as bolinhas e FRITAR em azeite de dendê a 180°graus.
 
Com o CAMARÃO: aquecer a frigideira com o azeite de dendê e  manteiga.
Feito isso, adicionar  o alho ralado e refolgar por 2 minutos.
Depois, colocar o camarão na frigideira, adicionando o sal e a pimenta do reino, a gosto.
Em seguida, refolgar por 5 minutos. (Reservar).
Para fazer o MOLHO: misturar todos os ingredientes no liquidificador e bater rapidamente até ficar no ponto ideal.
 
O ACARAJÉ poderá  ser servido puro ou com molho de pimenta.
Caso prefira, servir com vatapá, molho de camarão seco, caruru ou salada de tomate verde.
 
 
 
BOM APETITE !!

sábado, 7 de abril de 2012

Hoje, você é "Chef por 1 dia"


SEKIHAN
 
 
Bem, mudando de rumo, iremos fazer pequena incursão pela gastronomia ORIENTAL.
A cozinha oriental, que confere diferenças em relação a do ocidente e, em particular, da brasileira, não poderá ser taxada de desconhecida.
Com efeito, por onde se andar, é comum encontrar restaurantes especializados na culinária dos países asiáticos.
Com detalhe especial: são muito demandados devido à leveza da comida que se afigura suave no tempero e, por esse motivo, é saudável.
Assim, Hoje, irei indicar e ensinar como preparar uma receita oriunda do ORIENTE,  feita para  ocasiões especiais.
É o “Sekihan (赤飯)” que, literalmente, significa “Arroz Vermelho”.
É tipo do conhecido “kowameshi” ou “okowa”. 

Sekihan

Trata-se de prato tradicional no Japão, feito de arroz glutinoso (mochigome, 餅米) cozido com feijão (azuki (小豆), que dá a cor avermelhada ao arroz  (cor também chamada de avinhada ou marrom rosada). 

feijão Azuki

O “sekihan” é muito servido no Japão em datas festivas, como aniversários, casamentos, dia das crianças (kodomo-no-hi), etc, SUGERINDO votos de felicidades e de boa sorte.
Em algumas regiões do Japão, é preparado para celebrar a menarca.
O “sekihan” é consumido imediatamente após ficar  cozido.
Contudo, poderá  ser comido frio, a gosto.
Poderá ser salpicado (“gomashio, i.e.”) com sal e gergelim (sésamo) preto (kurogoma), torrado.
Curiosidade japonesa: no passado, o simbolismo desse prato variava de região para região.
Por exemplo: em Kyoto, o sekihan era reservado para comer em ocasiões de infortúnio.
Consoante a crença, o feijão “azuki”, com a sua tradicional cor vermelha, espantaria   a má-sorte.
Outrossim, o feijão “azuki” teria magníficas virtudes medicinais.
Segundo menciona  o antigo livro “Waka-shokumotsu-honzo” (Alimentos e Plantas Medicinais, 和歌食物本草), o “azuki”  combate a febre, retira o pus de locais infectados, suprime a diarréia, é diurético e, também,  sacia a sede.
 
Então, depois dessa pequena introdução, iremos à receita do “SEKIHAN”
DICA: Os ingredientes podem ser encontrados em lojas orientais, e em Fortaleza, poderá ser encontrardo no Mercadinho Japonês.
 
 
 
 
Ingredientes:
 
2 xícaras (chá) com arroz “mochigome”
1/3 xícara (chá) com  feijão “azuki”
1 colher (sopa) rasa com sementes de gergelim preto
1 + ½ colher (sobremesa) rasa com sal
1 colher (sobremesa) rasa com  “Ajinomoto”
 
 
PREPARO:
 
 
Lavar o arroz.
Em seguida,  deixar de molho por 8 horas ou, então,  por uma noite.
Fazer a mesma coisa com o feijão “azuki”.
No dia seguinte,  ferver o feijão “azuki” por 5 minutos e, depois, escorrer a água.
Feito isso, ferver novamente o feijão adicionando  4 xícaras (chá) com água. Quando levantar fervura, cozinhar em fogo brando por 20 minutos.
Após isso, escorrer o feijão e reservar a água colorida devido à fervura.
Quando a água esfriar e, se necessário, acrescentar mais água até que se completem 2 xícaras (chá).
Numa panela elétrica, juntar o arroz, o feijão escorrido e 2 xícaras com a água avermelhada.
Ligar a panela.
Depois de cozido, misturar tudo novamente e transferir para um refratário. Reservar.
Misturar as sementes de gergelim com o sal e o “Ajinomoto”.
Feito isso, polvilhar sobre o arroz.
 
Este prato poderá  ser degustado quente, frio ou gelado, a gosto.
Outro detalhe: poderá ser moldado de acordo com a criatividade de cada cozinheiro.
Informo que existem formas apropriadas para os moldes.

Molde 1
Molde 2
Molde 3
 
Molde 4
Molde 5
 
 
BOM APETITE !!!


 

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Hoje, você é "Chef por 1 dia"

 

“Sinto-me com relação aos aviões da mesma forma que me sinto com relação às dietas alimentares: parecem maravilhosas ... para os outros”.
                                                            JEAN KERR

 
BACALHAU AO “VISCONDI”
 
 
Continuando com a indicação de receitas para comer na SEMANA SANTA, que excluem as CARNES, hoje, irei apresentar e ensinar como preparar outro tipo de  bacalhau.
Trata-se de prato de fácil preparo, embora muito saboroso.
Confira.

 
Ingredientes: (para 1 porção)

1 posta de bacalhau de 150 g
1 colher de chá com salsão, picadinho
1 colher de chá com cenoura, picadinha
1 colher de chá com cebola, picadinha
1 colher de chá com “alho-poró”, picadinho
6 colheres de sopa com água
100g de mandioquinha, descascada
1 colher de sopa com manteiga
100g de arroz cozido (1 xícara de chá)
100g de fios de ovos
Azeite de Oliva extra-virgem QB (quanto baste)

 
 
PREPARO:
 
Espalhe um fio de azeite de oliva numa panela e, antes de esquentar, acrescentar: o salsão, cenoura, cebola e o “alho-poró”.
Depois, refogar bem e jogar a água.
Feito isso, deixar ferver por  cinco minutos e, após, reservar.
Para preparar o purê, cozinhar a mandioquinha e, após, deixar a água escorrer.
Em seguida, acrescentar a manteiga e amassar a mandioquinha  até formar o purê.
Acrescentar um pouco de sal.
Numa frigideira, grelhar a posta de bacalhau.
Em seguida,  mergulhar a posta no  molho que havia sido anteriormente reservado, o fazendo por  dois minutos.
Feito isso, retirar o excesso do caldo.
Após, montar o bacalhau em  prato contendo o purê de mandioquinha e o arroz branco.
Para finalizar, salpicar a cebolinha picada e os fios de ovos.
 
BOM APETITE !!!

Bacalhau Viscondi

 

Hoje, você é "Chef por 1 dia"


“Amai o próximo como EU vos amei”.
                                                           JESÚS, o Cristo.
                                                           FELIZ PÁSCOA                 
 
 
BOLO DE MILHO
 

Sem medo de errar, poderei afirmar que conheço o paladar de dezenas de bolos feitos no Brasil e em vários países do mundo.
Dentre os que comi, asseguro que nenhum é mais saboroso  que o BOLO DE MILHO cuja receita, abaixo indicada, HOJE,  ensinarei como  fazer.  
Trata-se da receita do mais SABOROSO  bolo de milho que já comi.
A “dica” da receita foi passada por um amigo da Faculdade (ROMULO BEZERRA), que segredou haver sido construída pela sua Secretária que a mantinha guardada há 7 chaves.
Como o meu amigo não pediu reserva, entendi que não seria justo PRIVAR as pessoas de saborearem esse maravilhoso  BOLO DE MILHO e, por esse motivo, MANDO a receita e ensinarei como preparar.  
É  verdade.
Peço que experimente e confira.
O bolo de milho é típico do NORDESTE, especialmente demandado nas famosas “festas juninas” que acontecem na região.
É úmido e cremoso,
Na composição, incluem o milho e o côco, ambos ralados, bem como o açúcar.
Outro variante do bolo é o "Manuê", feito com fubá de milho, açúcar ou, se preferir, com mel.
 
 
 
Ingredientes:
 
 
2 latas de milho verde
2 latas de leite condensado
6 ovos
1 vidro de leite de coco (200ml)
1 pacote de 100gr de coco ralado
5 colheres de sopa com  açúcar
5 colheres de sopa com  farinha de trigo (boa qualidade)
1 colher de chá com  fermento (Dona Benta)
2 colheres de sopa com  Vitamilho (flocado)
2 colheres de sopa cheia com manteiga (com sal)
Açúcar e canela em pó, QB (quanto baste)
 
 
PREPARO:

Bater tudo no liquidificador por 5 minutos.
Após, colocar a mistura obtida numa forma, untada com farinha de trigo.
Em seguida, levar para assar em  forno pré-aquecido a 180graus por, aproximadamente, 30 a 40 minutos.
Fazer  o teste do palito para saber se está no ponto ideal.
Finalmente, fazer a mistura da  canela com o açúcar para  polvilhar ou bolo.
   
Portanto, APRECIAR SEM MODERAÇÃO !!!
 
BOM APETITE !!